terça-feira, 17 de novembro de 2009

Rita

Foi-me oferecida por um daqueles namoradinhos de adolescência já lá vão dez anos. Era uma gata meiga, esperta e com espírito de liberdade imenso. Era muito dona do seu nariz.. O meu Mano em tom risonho chamava-lhe nomes impróprios. A Rita fazia parte da mobília, de tanto que eu gostava dela. Há quatro dias desapareceu. Andava com o coração apertadinho, procurei-a sem fim. Tentei não dramatizar pois este lar está mais escuro a cada dia que passa. Hoje foi um dia daqueles, e andava com o coração (ainda mais) apertado. Ao anoitecer ela apareceu na entrada da porta. Só me lembro ver que não tinha um olho. Em choque, pedi ajuda e mais uma vez os meus pais demonstraram o quão PAIS são. A minha mãe acamada levantou-se para fazer o que não tive coragem. Não tive coragem para olha-la novamente. Em quinze minutos arranjei um Veterinário aberto, enchi-me de falsa coragem e com o O. fui leva-la. Foi das coisas mais tristes que fiz na minha vida, mas tinha que aliviar o sofrimento atroz que tinha. Em lágrimas implorei que fosse rápido e meigo, virei costas, olhei o céu e entreguei-a à sua paz. A Rita era minha companheira há dez anos, e a grande prova de afecto que lhe dei foi livra-la do sofrimento. Pelo companheirismo, por estes dez anos, obrigado Rita. A minha menina.

9 comentários:

disse...

Oh Suspiro...fiquei de lágrimas nos olhos, pela que te aconteceu. Tenho 3 gatos que adoro, que quero sempre ao pé de mim, mas aos quais sei que faria o mesmo por gostar tanto deles. Mas sei o que custa, o que dói.

voninha disse...

Por vezes o que escreve "toca-me muito fundo"... Eu tenho dois gatos e também fazem "parte da mobília" como diz, e aliás, para mim são mesmo família... sei o que deve estar a sentir neste momento, principalmente por ser da maneira que foi.
Desejo que continue a ter muita força para puder superar as "rasteiras" que a vida tem "pregado" e vai conseguir.

anaferro disse...

Tenho também um bichinho em casa e tenho medo do dia em que terei que escrever algo assim... Já apanhei alguns sustos, quando ele tem algum problema, e sei que não é fácil lidar com isso.

Um beijinho para ti :)

Momentos... disse...

Li alguns post's, deixe-me lhe dizer.. gostei muito do seu canto :-)

Sorriso.

Mr. Me disse...

Lamento querida. Eu percebo isso. Há animais que nos marcam tanto...

Um beijo grande de força!

Anónimo disse...

Oh Suspiro...fiquei triste com a tua perda...uma pessoa afeiçoa-se aos animais e depois custa muito perdê-los,mesmo sabendo que é o melhor para eles. Espero que recuperes rápido esta perda.Bjs e um xi-coração muito apertadinho!! S.V.

Solteira de Salto Alto disse...

Não sei o que é gostar de gatos. Prefiro pessoas. Um dia muda de opinião.

Suspiro do Norte disse...

Minhas queridas, obrigado... Realmente ha animais que nos marcam muito, e a Rita foi sem duvida a que mais me marcou, tb plos muitos anos q teve a meu lado. Foi uma decisão dificil, mas era o melhor para ela.. por mais que me tenha custado.. E tb pq eu adoro animais..

Beijocas grandes para todas

Miss Mau Feitio disse...

Pois...também sofro sempre por gatos que já tive. Acabam sempre por desaparecer. E depois fico tistinha... :(

Beijinhos de consolo minha querida.