quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Chuva , Mariza























As coisas vulgares que há na vida Não deixam saudades Só as lembranças que doem Ou fazem sorrir Há gente que fica na história da história da gente e outras de quem nem o nome lembramos ouvir São emoções que dão vida à saudade que trago Aquelas que tive contigo e acabei por perder Há dias que marcam a alma e a vida da gente e aquele em que tu me deixaste não posso esquecer A chuva molhava-me o rosto Gelado e cansado As ruas que a cidade tinha Já eu percorrera Ai... meu choro de moça perdida gritava à cidade que o fogo do amor sob chuva há instantes morrera A chuva ouviu e calou meu segredo à cidade E eis que ela bate no vidro Trazendo a saudade.

Fiquei a conhecer a música através deste blog. Fica aqui a minha vénia à Qel, pelo extremo bom gosto e pela forma sentida como escreve.

5 comentários:

Qel disse...

esta música não podia deixar de nos dizer tanto..
Um grande beijinho! *

Anónimo disse...

Eu também adoro esta música!!Diz-me tanto...É impressionante como uma música pode ser tão importante para uma pessoa, quando oiço esta música sinto uma calma interior tão grande...Beijocas S.V.

Suspiro do Norte disse...

Qel,

diz-nos muito.. e acredito que à SV infelizmente tb..

SV, É isso mesmo.. transmite uma calma interior que por vezes custa a encontrar..
beijinhos, saudades..

anaferro disse...

É muito linda esta música, a minha preferida da Mariza. Tive oportunidade de a ouvir ao vivo recentemente e tem um poder imenso na voz dela, sem rede. Boa escolha :)

Beijinhos grandes :)

Suspiro do Norte disse...

A minha melhor amiga tb a viu, e ficou maravilhada.. eu confesso q so conheci esta musica hoje, mas adorei.. diz tudo!!

beijinhos querida