domingo, 11 de outubro de 2009

Stephen Gately




















Hoje em dia não apreciava o seu trabalho, mas recordo que era adolescente e andava sempre a cantarolar as músicas do Boyzone. Recordo a não-surpresa, quando perante o Mundo assumiu as suas escolhas, o seu verdadeiro eu, e admirei-o pela decisão de ser feliz perante todos, assim sem reservas. E são mortes prematuras como esta que me tocam a alma, que me dão a certeza da fragilidade humana, e me fazem crer, cada vez mais, na palavra Destino.

4 comentários:

disse...

Oh não sabia.... :( Tadito. A vida por vezes é bastante ingrata!

Beijocas!

Summer disse...

Pessoalmente, não era fã...nem sequer gostava deles! Mas é sempre chocante, a morte! Principalmente de alguém tão novo.

beijooo*

Sofia disse...

:( lembro-me muito de ouvir a "no matter what" quando surgiu... tempos passados ... é triste... a vida e assim... efemera... um instante... r.i.p stephen*

Suspiro do Norte disse...

Sim, é muito triste ver partir alguem assim tão novo, e deixa-me pensar o quão fragil somos..

beijinhos