quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Sacrificios

Tenho com a religião uma relação muito própria, muito minha e estou na fase da minha vida em que a minha fé se encontra perigosamente no alto dum precipício. Talvez o futuro me traga respostas e me tire deste declive emocional. Não sou muito de promessas religiosas, ainda assim, já fui a Sta.Rita a pé, já visitei o Santuário de Fátima trajada e num momento de desespero enlouquecedor, por míseros segundos prometi que se algo não tivesse acontecido, ia a Fátima a pé para aí 50 vezes. Para dizer honestamente, nem me lembro ao certo quantas, foi um pensamento de quem recebe a pior noticia que poderia receber, foi um pensamento profundamente sofrido, e que infelizmente não vou ter que cumprir. Adiante. Muitas são as vozes que se levantam contra quem faz as peregrinações a pé a Fátima, ora porque X, ora porque Y. Eu nunca fui, mas o O. já e diz que é uma experiência para a vida. Fundamentalmente os críticos deveriam encarar esse gesto, como um sacrifício a que alguns indivíduos se propõem, que deve ser respeitado. Até porque uns vão a Fátima a pé, outros têm os seus próprios sacrifícios diários. Uns encaram o Santuário de Fátima como um negócio, a mim essa vertente passa-me ao lado tal é a paz que invade a minha alma quando lá vou. Hoje parte de Matosinhos, um grupo grande de peregrinos, aliás o que há uns anos para cá já se tornou habitual nesta época do ano. E nesse grupo vão duas pessoas que me mostraram, principalmente neste último ano, que são quase segundos pais para mim, a minha sogra a pé e o meu sogro no acompanhamento. E fico a torcer para que tudo corra bem, para que todos consigam superar tal sacrifício. O meu pensamento está convosco.

7 comentários:

Anónimo disse...

Olá!A minha fé está um bocadinho como a tua,não sabe para que lado há-de ir...A minha mãe já foi várias vezes a pé a Fátima e diz o mesmo que o O.,que só quem já foi é que pode avaliar a experiência que é. O meu pai acompanhou-a todos os anos a dar apoio a ela e ao grupo,mas no seu último ano de vida decidiu ir também ele a pé...coisa do destino?!?!Não sei...sei que quando lá chegou,nós estavamos lá a espera do grupo e vi o meu pai chorar como nunca antes tinha visto....Talvez estivesse numa paz de espirito como nunca....São estas imagens que ficam para sempre...Beijinhos S.V.

ivone disse...

Olá, vim dar a este blog por mero acaso, a algum tempo a esta parte.
Embora nunca tenha comentado, tenho já uma ideia da "sua pessoa"... penso que é um ser humano muito sensível e que consegue transmitir com clareza o que "lhe vai na alma".
O facto de hoje ter querido comentar é por este seu post, ser precisamente aquilo que eu penso... não sou uma pessoa de ir muito á missa, não sou muito "católica" mas reconheço que em momentos de sofrimento, fazemos de tudo...e também me sinto bem de vez em quando a assistir a uma missa, traz-me muita paz, tranquilidade...continue com esta sua honestidade, que infelizmente nos blogs não se vê muito.
Ivone

BlueAngel disse...

Concordo contigo. Tb gosto de ir a Fátima e sinto lá uma enorme paz de espírito que não sei explicar. Gosto mais de igrejas sem missas quando posso estar entregue a mim e aos meus desabafos com o Senhor lá de cima. Nunca fui a Fátima a pé, mas respeito a maioria das pessoas que o fazer, porque só uma grande aflição implica um pedido tão forte. Quanto à parte comercial de Fátima, vejo-a quando lá vou, mas tento nem olhar para não me perder nos meus desabafos, conversas e momentos de reflexão.

Este Blogue precisa de um nome disse...

O meu pensamento também está com eles! Se Deus quiser irei a Fátima para o Ano e espero ver o Papa. Sou católica e acredito em Deus. Se calhar fazia-te bem falares com um Padre, sobre o que te aconteceu. Aconselho-te o CREU, na Rua Nossa Senhora de Fátima, aqui no Porto. São Jesuítas e pessoas muito bondosas.

Beijo

made in ♥ love disse...

fiquei colada ao teu texto...

Um beijinho de sorte
Eduarda
made in ♥ love

disse...

Eu também já tive como tu, a prometer idas a Fatima inumeras vezes... e infelizmente não tenho que pagar por tais promessas. Mas das duas vezes que fiz promessas só queria cumprir uma. Li o teu blog e seria a mesma promessa... :(

Obrigado pela visita no meu canto, és sempre bem vinda!

Bjinhos!

Suspiro do Norte disse...

Um beijinho muito grande a todas.

Rita, obrigado pelas palavras sempre presentes. Partilho da mesma ideia que Tu, e por tal, de vez em quando procuro o padre daqui para a mais que não seja desabar em choro.. e isso tranquiliza-me..