quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Os quarenta

Há idades para tudo. Uma noite destas, estava eu num bar no Porto e entrou uma senhora loiraça, porte fino, pele super bronzeada, gira mas a quem o rosto denunciava já os seus quarenta e muitos. Trazia um vestido bege, tipo rede de pesca, que terminava não mais que um palmo abaixo das nádegas. Chamou a atenção dos demais e era notável que ela se apercebeu disso. Talvez fosse essa a intenção, dado que não demonstrou qualquer sinal de desconforto. O importante é que cada um se sinta bem na pele que veste, mas pareceu-me que aquele modelito estava um tanto ou quanto desadequado à idade da senhora, dava-lhe um ar vulgar, a soar o foleiro. Soou a atitude de quem não consegue lidar com o passar do tempo e quer afirmar uma juventude tardia. Não lhe ficou bem.

4 comentários:

O Gaijo disse...

Com todo o respeito que merece o teu post, tenho uma opinião diferente, até pode não lhe ficar bem, até pode lhe dar um ar vulgar, mas já pensaste que a pode fazer Feliz? E isso minha querida não há nada melhor...

http://pensamentosdeumgaijo.blogspot.com/

Suspiro do Norte disse...

Sim, é um ponto de vista.. compreendo o que queres dizer, mas no entanto n deixa de lhe ficar mal.. na minha opiniao claro...

carla susana rafael disse...

Linda...eu sei de quem estavas a falar. E não sei se é propriamente de felicidade que se tratará...desculpa discordar contigo gaijo.
Acho que a maioria das vezes é carência afectiva MESMO!


http://carlasusanarafael.blogspot.com

a mulher certa disse...

Já tive essa ideia agora só acho que devemos vestir o que nos faz sentir bem. :)