quarta-feira, 14 de março de 2012

Se não é boi, é vaca

Há muitos anos que, de quando a quando, me cruzo na praia com uma cigana daquelas que lêem a nossa sorte através da mão. E de todas as vezes, veio ter comigo e atirou - minha querida deixe-me ler a sua mão.. olhe que eu sei um rapazinho que gosta muito de si. Eu devolvo sempre a simpatia e recuso. Esta semana cruzei-me com ela e tinha comigo o Rodriguinho. Ela olhou-me, esboçou-me o seu melhor sorriso maternal - eu não lhe disse que você tinha um rapazinho que a adorava? Mas olhe meu amor, eu sei duma pessoa que tem tanta, tanta inveja de si.. Ah ah..Está visto que a senhora cismou comigo e tem o acaso do lado dela.

3 comentários:

S* disse...

Ups... isso deve ser meio estranho de ouvir...

...Ju... disse...

elas atiram assim umas coisas... enfim! eu prefiro que não leia a sina/mão... eu vou descobrindo por mim mesma!

voninha disse...

Uma cigana leu a minha, tinha mais ou menos 18 anos...numa praia em Matosinhos chamada, Emília Barbosa (não sei se ainda se chama assim)e não acertou, lamentavelmente!
Mas essa "acertou", na realidade ninguém duvida que o teu te adora. :)
Beijinhos linda.