domingo, 27 de junho de 2010

Ando sem paciência para este mundo. Ando exausta desta minha realidade onde tudo respira dinheiro, cambada de interesseiros. O meu Irmão tinha, dois anos antes de falecer, comprado um apartamento. Quis dar-lhe a sua imagem, e isso fez com que não o pudesse habitar à data da sua compra. Entregou o projecto da cozinha a um cabrão, desculpem, a um carpinteiro, que por acaso tinha o seu negocio na nossa rua. O meu Irmão tinha aquele hábito familiar de desculpar tudo e todos, mesmo ainda quando sabemos que não há desculpa. Aquele hábito de encolher os ombros, dar segundas oportunidades e acreditar no próximo. O cabrão do carpinteiro, esse que assina como um dos culpados pelo meu Irmão não ter estreado a sua casa, nunca finalizou a obra, ainda que esta tenha sido toda paga. Não o fez até hoje. Sei que só me entregou as peças inacabadas porque soltei a voz e confrontei-o perante o namorado da filha. Golpe baixo eu sei. Não o lamento, resultou. O cabrão do carpinteiro fez o mesmo a muitas famílias. O cabrão do carpinteiro lancha na padaria todos os finais de tarde. A cabra da mulher dele vai ao cabeleireiro todos os sábados. A puta da decoradora provavelmente também. Com o dinheiro do meu Irmão. Com o dinheiro que ele tanto suou. Se fosse pelo coração, provavelmente estaria detida, tal a vontade que tive muitas vezes de esmagar quem gozou com as coisas Dele, quem o roubou após a sua partida. Pelos meus pais ainda hoje luto contra essa vontade. Esquecer não é fácil, perdoar também não. Hoje continuo empenhada em terminar o projecto da casa Dele, agora nossa casa (para onde me vou mudar daqui a semanas). Perguntaram-me ontem qual a sensação de ter um apartamento assim sem qualquer encargo, uma vez que ficou pago. Virei costas. Se perguntas há que não deveriam existir, esta foi uma delas.

8 comentários:

Este Blogue precisa de um nome disse...

Há cada doido e gente sem escrupulos...

Kailyn disse...

Há pessoas sem tacto nenhum... Às vezes é mesmo preciso seguir em frente e ignorar. Esperar que a vida os faça compreender, mas se possível não tão dolorosamente, porque ninguém merece.
Força, por ti e pelos teus...

Summer disse...

A melhor pessoa para ficar com o espaço do teu irmão és tu...não deixes nunca que te convençam do contrário ...

beijo**

Anónimo disse...

É impressionante como há pessoas que põem o valor do dinheiro acima do valor da VIDA...para alguns só o dinheiro é que importa mesmo, esquecem-se que exitem pessoas, momentos e situações que nem todo o dinheiro do Mundo pagava a sua existência!!O melhor é mesmo virar costas....Como eu me revejo nessa situação....Beijinhos S.V

voninha disse...

... penso simplesmente que para muitas pessoas realmente só o dinheiro interessa...quando para outras, como é o seu caso, nada nas NADA, poderá susbtituir o "buraco" que ficará dentro do seu coração para sempre...
Continue a ter sempre a coragem e força que tem tido, pois embora não a conheça pessoalmente, sei que é um ser fantástico.
Beijinhos

WernerHS disse...

Se respostas há que devem sempre ser dadas a este tipinho de gentalha, esta, o teu virar de costas, é uma das melhores>
Abraço,
Werner

BlueAngel disse...

Que sejas muito feliz nesse apartamento. Ele vai gostar tanto de te ver sorrir quando por lá andares;-) beijocas larocas :-)

Poetic GIRL disse...

Com gente assim que não tem palavra tem mesmo que se ser dura. É por isso que este país está como está, pessoas que não honram os compromissos. Achei por deveras bonito o facto de ficares com o apartamento do teu irmão, um gesto bonito! bjs