quinta-feira, 18 de março de 2010

Não

Para muitos, entre amigos o ideal será sempre apoiar e dizer que sim a tudo, perante toda e qualquer situação. Eu não levo assim a minha vida. Defendo que amigo é aquele que sabe dizer que não, que sabe chamar a atenção no momento certo. Porque errar é humano, e por vezes, por um sem-número de razões a lucidez passa-nos um pouco ao lado. Os poucos amigos que tenho sabem com o que podem contar. Estou lá para o abraço sentido, para a gargalhada estridente fora de horas, para o ombro consolador, para os desabafos, para as alegrias, para os silêncios. Sempre. Mas também estou lá para chamar à razão, para mostrar o que às vezes os seus olhos não lhes permitam ver, para dizer que não, ainda que possam ficar sentidos. E é exactamente isso que espero deles também. Numa determinada altura da minha, estava zangada com tudo e com todos, capaz de rebentar o mundo. E foram as amigas, aquelas amigas de sempre, que de quando a quando me chamaram a atenção, que me disseram palavras contrárias quando o meu ser pedia que dissessem ámen a tudo. E agradeço-lhes por isso. Hoje olho para trás e vejo as asneiradas que poderia ter feito de cabeça quente. Mas não fiz, muito graças aos não que ouvi.

2 comentários:

Poetic GIRL disse...

O verdadeiro amigo é aquele que nos puxa as orelhas quando precisamos... e não o que dá palmadas nas costas... bjs

Charmoso disse...

Essa é também a minha noção de amizade.

Beijos