segunda-feira, 26 de abril de 2010

19 meses - Saudade

Quase tão velha como o nascer dos tempos enruga sorrisos e fortalece um fim certo! Surge como uma dor e a raiva instala-se como um vírus, sugando cada pedaço de um pequeno mundo num grande universo de emoções. Fica o vazio e a impotência de uma mão sobre a cabeça onde já nada mais interessa! Restam as vozes que em tempos chamaram mar à alma e fogo a tudo por ela sentido, agora morro juntamente com os búzios que me dão o som do teu respirar, grito de raiva e choro lágrimas que desenham nas areias memórias que em tempos colidiram e se incendiaram e agora varridos pelas ondas e engolidos por um oceano frio e deprimido pela ausência de um pôr do sol não correspondido.


por Ângelo Neves

1 comentário:

Qel disse...

«(...) grito de raiva e choro lágrimas que desenham nas areias memórias (...)»

a minha força também não é muita mas não me importo de partilha-la um bocadinho contigo.. *