quarta-feira, 29 de julho de 2009

Posso ajudar?

Trabalhei alguns anos no comércio. Não gostava da área mas tive a sorte de encaixar em excelentes equipas. Mesmo não gostando dava o meu máximo, e tinha o reconhecimento agradável que fez com que valesse apena muitas situações pelas quais passei. Roubos, desrespeito, despedimentos e destituições injustas, sermões colectivos, assisti a tudo. E tudo isso me fez muitas vezes pensar se valia apena continuar. É que uma leve visão exterior não possibilita a noção real do que é vivido diariamente. É uma classe, por norma, mal compreendida. Por norma, é que depois há situações que me levam ao extremo nervoso. Não gosto de entrar nas lojas e ao primeiro passo posso ajudar. Odeio que me façam isso. Mas compreendo que é o seu trabalho e respondo educadamente . Depois há aquelas xicas espertas a quem pedimos uma ajuda básica, um tamanho por exemplo, e que nos fazem tão má cara que assustam, e perdemos logo toda e qualquer vontade de comprar o que quer que seja. Outra situação típica é perderem o sorriso colgate assim que se apercebem que não vamos comprar nada. Não sou de experimentar roupa, nem tão-pouco de quero-ver-isto-aquilo-só-porque-sim, as poucas vezes que experimento é porque realmente preciso e são peças que tem mesmo que ser, mas que culpa tenho senão me fica bem? Ora esta. Depois é vê-las todas desagradáveis, de sorriso amarelo, com aquele ar de és-uma-cabra-vai-mas-é-dar-trabalho-a-outra. E quando isso me acontece é muito difícil voltar à mesma loja, pelo menos tão cedo. Pelo menos até esquecer. Se eu fosse assim, quando trabalhei na Maluka andava amuada todos os santos dias. É que estava sempre a acontecer, muito devido ao elevado preço das peças. Mas temos que ter consciência que todos os empregos dão trabalho. E só assim sobrevivemos e andamos para a frente.

4 comentários:

Poetic GIRL - BELA disse...

Eu trabalho no comércio mas na área da informática, por isso o comportamento dos meus clientes não é o mesmo que numa loja de roupa. Felizmente o tipo de artigo que vendo o cliente sabe muito bem o que quer. Tirando algumas excepções claro, mas gosto muito de trabalhar no comércio. Não digo que é o meu emprego de sonho, não é, mas sinto me realizada, principalmente quando fora do trabalho os clientes me reconhecem e me cumprimentam como se fossemos velhos conhecidos... beijos

vinteetresetrinta disse...

Como eu te entendo Suspiro, como eu te entendo...



beijo

Xuxy disse...

Eu também já trabalhei na área, isso faz-me olhar o pessoal de maneira diferente, porque também não há clientes fáceis... e depois os clientes a seguir apanham com os estragos que o cliente anterior fez!
Há pessoas que não têm respeito nenhum! Eu não costumava ter muitos problemas porque tenho paciência de santo lol!

Bjs*

Este Blogue precisa de um nome disse...

Detesto o "Precisa de ajuda?!". Mas eu é que respondo com um sorriso Colgate : "Eu se precisar chamo!". Não tenho mesmo pachorra!!! ;)