quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Parabéns ao nosso pai

Sabes Bruno hoje nem consigo encarar o nosso pai. Foste sempre o mais festivo nos aniversários, e hoje, no dia em que ele completa 55 anos noto-lhe nos olhos a vontade de desaparecer. A dor da tua partida torna-se insuportável e aumenta a cada dia que passa. Que raio de viagem é essa que nunca mais termina? Tento encontrar os meus sonhos mas eles partiram naquele dia contigo. Já nem o meu sono leve encontro mais. Ficaram os pesadelos e a dor perdida nas noites cada vezes mais longas. Tento não pensar, mas isso não se controla, e pergunto-me que sentiste. Quero acreditar que não sofreste, que partiste no imediato mas o meu coração....

Refugio-me naquela que fizeram de tua última mensagem e embora saibamos que foi criada por um qualquer senhor da funerária, senti-mo-la verdadeiramente como tua. Porque há a certeza que assinarias por baixo.



Não choreis a minha morte como aqueles que não têm esperança.

Eu deixo a Terra levando no coração os que nela mais amei e vou esperar no seio bendito e misericordioso de Deus, o feliz momento de uma reunião eterna.

Morro mas a minha alma não morre: amar-vos-ei, no Céu, como vos amei na Terra.

Só morre quem nunca viveu no coração de alguém.

A vida não acaba apenas se transforma.


Bruno Fonseca
30-09-1980
26-09-2008
Parabéns meu querido Pai.
Dos teus filhos, que te amam muito..

2 comentários:

Gisela Ramos disse...

Olá
Sei que não me conheces, mas soube da morte do teu irmão, pela Cláudia, sim sou amiga da Cláudia...
Lamento muito, imagino o quanto estarão a sentir neste momento.
Eu também tenho uma irmã que adoro e uns pais que amo muito. É disso que eu tenho medo, de um dia não os ter mais a minha beira.
Mais uma vz lamento querida, desejo-vos muita força e muitos parabéns ao teu pai. Concerteza o teu irmão não iria gostar de vos ver tristes. Força para todos.

Tuxa disse...

Não sou muito de deixar comentários, mas só para saberes que hei-de andar por aqui, sempre atenta a tudo...

E sem mais palavras, porque também não as tenho, queria apenas dizer-te que também acho que é um bom refúgio este...

Beijoca muito grande, priminha.