sexta-feira, 18 de novembro de 2011

19 de Novembro

Não foi programado. Lembro-me perfeitamente da cara de espanto dos meus amigos quando souberam da noticia. Lembro ainda melhor da minha reacção chorosa, feita parvinha a abandonar a farmácia como se o mundo fosse desabar. Hoje fico com o coração apertadinho por saber que não gritei de alegria, durante 48 horas. Tinha a alma assustada e o coração a mil. Fui invadida por uma onda de receio, e os meus olhos espelharam-no. Foram 38 semanas longas. Cresci muito. Mentia se dissesse que adorei estar gravida. Gostei apenas. Acima de tudo encarei este momento, esta bênção, com muita emoção e muita tranquilidade. Felizmente não tive percalços de maior, o que me possibilitou continuar o meu ritmo acelerado e sinto-me muito feliz por isso. Não fui atrás de mitos, não gastei fortunas em cremes, não senti desejos. Receio as mudanças no corpo e os oito kg que elas arrastam consigo , mas não sou refém disso. Amanhã é o grande dia. Só lamento esta coisa de data marcada, quando por fatalismo e coisas minhas, o meu coração desejava muito que este ciclo terminasse de forma natural, quando o meu Piolho assim o desejasse. Tal não vai ser possível. E hoje, a vinte e quatro horas de o abraçar sinto-me a explodir de emoção. Confesso que tenho receio. Do desconhecido, da epidural, de que algo não corra bem. Mas depois fecho os olhos e este tumulto de emoções deixa-me como que anestesiada. Fui muito, muito mimada por toda a gente. Recebi tanto carinho que não tenho palavras que o espelhem. Formou-se uma corrente de energia à nossa volta, e todos estão de mãos dadas à nossa espera. Mil obrigados. É estranho, mas tenho o coração a rebentar de saudades. Tenho saudades do meu filho e ainda não o conheci. Faz-me falta olha-lo, assim mesmo sem nunca o ter tido ao colo. E hoje, especialmente hoje, faz-me falta o abraço silencioso do meu Irmão. Partilha. Queria partilhar este momento com ele. Ainda que saiba que ele está sempre comigo... este era um momento nosso. Muito nosso. Em silêncio, estou a explodir de emoção.
Agora digam todos comigo, uns minutos pequeninos Suspiro.

14 comentários:

Ritititz disse...

Desejo-te uns minutos tão pequeninos quanto eternos... Estou feliz por ti, de uma felicidade que não se explica, apenas se sente com muita força, muita sinceridade e que torna essa corrente que vos rodeia ainda mais forte.
Um beijo enorme e muitas felicidades! Estou a torcer muito deste lado! :)

...Ju... disse...

que sejam muito muito pequeninos!
e muitas felicidades porque tenho a certeza que por aí emoçoes não faltarão!

Mia disse...

Uma hora pequenina e um amor muitooooooo grande :)

jOana disse...

Minutos pequeninos Suspiro. E vai correr tudo lindamente.
Beijinho

ombemua disse...

Uns minutos pequeninos Suspiro!

Tudo de bom*

Baci*

voninha disse...

Gostei de ler... aliás, gosto de "te ler" é sempre um prazer. Não só porque sinto, desde sempre o grande amor te uniu e ainda une ao teu irmão. Desejo que corra tudddddooooooo muito bem. Beijinhos e boa sorte para o "pimpolhinho" lindo. ;)

Vanita disse...

Tenho a certeza que vai correr tudo bem. Felicidades :)

Soinita disse...

Desejo que tudo corra bem.
Uns minutos pequeninos Suspiro.
E estou certa que o teu irmão vai estar a olhar por vocês.
Beijinho

Devaneios da Princesa disse...

Que seja tudo muito rápido e preenchido de coisas boas.
Felicidades para o Piolho e para a mamã babada =)

Anónimo disse...

Que tudo continue a correr pelo melhor! Adoro o seu blog! PARABENS!!!

mari disse...

claro que sim, serão uns minutinhos assim bem pequeninos ... :)
TUDO de bom querida****

qel disse...

Boa sorte, Suspiro. Não há porque correr mal :) uns minutos pequeninos, Suspiro :) *

Este Blogue precisa de um nome disse...

muitos parabéns, minha querida :)

Suspiro do Norte disse...

A todas, de coraçao, o meu obrigada..